Um Bate e Volta em Campos do Jordão

Não conhecia Campos do Jordão, apesar dela está no roteiro, planos de quase todos que eu conheço, não estava no topo da minha lista (não sou muito clichê rs…). Mas que fique claro que não era falta de vontade, era só que eu tinha interesse em outras cidades antes dela.

Surgiu esse bate volta, com agência, e com amigos. Eu que não sou de dispensar uma trip por nada, parti enfrentar algumas (muitas horas). Chegando lá pela manhã, passamos na Ducha de Prata, tomamos um café, e depois fomos ao Pico de Itapeva (onde podemos vê as cidades do Vale), e que lindo, que maravilhoso! Sim, me apaixonei por aquela vista. O vento é forte, frio, e quase me arrastou, mas vale tanto a pena, que confesso que foi o lugar que mais gostei do dia inteiro!

WhatsApp Image 2017-07-17 at 20.14.34

DSCN0090.JPG

DSCN0089.JPG

Depois do Pico, fizemos uma parada no lago do Pico Itapeva. Um lugar, que segundo a guia não tem peixes devido as altas temperaturas. Um lugar bem legal para um piquenique!

WhatsApp Image 2017-07-17 at 20.14.23.jpg

Após essa rapidinha, conhecemos o bairro luxuoso em Campos, com casas, mansões de famosos. O lugar é belíssimo!

Paramos em uma chocolateria, onde teve degustação de alguns tipos de chocolates, queijos, etc…

Antes do almoço, fomos no Mosteiro de São João, um lugar bem bonito para fotos.

DSCN0104.JPG

DSCN0108.JPG

DSCN0112.JPG

Almoçamos no restaurante Querença da Serra, e passamos a tarde no coração da cidade, no bairro Capivari. Centro comercial, feito para os turistas. Estava muito, muito, muito cheio.

DSCN0115.JPG

A arquitetura é linda, europeia…os preços são salgados (vale a pena pesquisar pois encontramos uma diferença de preço bem relevante), mas é uma cidade muito bonita. Acredito que um dia é pouco demais para conhecer Campos do Jordão. Ainda quero ir com mais tempo.

 

 

Minas Gerais: BH, Inhotim e Ouro Preto

Olá meu povo!

Hoje o post é sobre minhas férias tão esperadas 🙂 Sobre a última capital do sudeste que eu não conhecia (quero conhecer todas as capitais dos estados brasileiros), Belo Horizonte, ôôô trem bão! Mas não somente sobre BH, teve Inhotim em Brumadinho, e teve Ouro Preto também!!!!

Fui com minha amiga fotógrafa Angélica (https://www.facebook.com/angelicaalmeidafotografia/)  curtir 5 dias em terras mineiras, conhecer o povo mais acolhedor de todos os estados que fui até hoje!

Fomos em um vôo que durou 1h e 15 min (Campinas > Confins). Chegamos de manhã, deixamos as malas no hotel (bhbhotel.com.br), já que o check in era somente ás 14h. Eles guardaram sem custo adicional nossas malas em uma sala, um maleiro e o hotel fica muito perto do Minas Shopping, fomos a pé várias vezes na semana. Já partimos para nossa primeira experiência de turista no transporte público, e foi muito tranquilo. O transporte em BH é eficiente, e comparado a cidades que passei, bem desenvolvido, com ar condicionado, integração nas estações, realmente muito legal!

Com a solidariedade dos mineiros que nos deram as informações necessárias para descermos no ponto certo, fomos para o Mercado Central. Que lugar bacana! Mercadão grande, com flores, doces, sabores, lembrancinhas, etc…

Depois do Mercadão, de um “almoço improvisado”, partimos para Praça Liberdade e no Museu da Minas e do Metal (http://www.mmgerdau.org.br/). A praça é em frente ao Museu.

IMG_4936.JPG
Praça Liberdade – Foto de Angélica Almeida Fotografia

O Museu é super interativo, vale muito a pena conhecer!

IMG_4935
Que rica eu no MM Gerdau!

    Voltamos para o hotel depois de experimentarmos o café do museu. Comi um Petit Gateau muito bom! Fica a dica hahaha.

Na quarta-feira fomos para Inhotim, o maior museu a céu aberto do mundo, segundo vários sites. Compramos nossas passagens pela internet para não termos a amarga surpresa de chegar e não ter mais passagens para lá. Fomos com a empresa de ônibus chamada Saritur, que sai da rodoviária mesmo. A viagem durou umas 2 horas (talvez mais).

Inhotim é um lugar mágico, vou indicar para todos que forem para Minas Gerais pois é um lugar que vale tanto a pena! Você que está lendo, vá! Fomos na quarta-feira especificamente pois é o único dia de entrada gratuita. Existem várias galerias, vários caminhos para você seguir e encontrar as que mais lhe agrada. É um local enorme, então existe a opção de pagar R$ 28 e usar aqueles carrinhos de campo de golfe (já com motoristas do Instituto).

IMG_4983
Galeria: Adriana Varejão
DSCN0060.JPG
Muito amor por esse lugar!

No almoço, dentro de Inhotim encontramos 2 restaurantes para almoçar, o Tamboril e o Oiticica, pelo valor mais em conta decidimos ir no Oiticica. Restaurante lindo, comida boa, preço bom.

DSCN0035.JPG
Restaurante Oiticica

 

Continuando nossa caminhada pelo Museu, encontramos galerias lindas, vejam mais fotos abaixo, vejam se não tenho razão!

DSCN0041.JPG

DSCN0054.JPG

DSCN0055.JPG
Galeria True Rouge

DSCN0057.JPG

Na quinta-feira “pegamos mais leve” e ficamos em BH, para também aproveitarmos essa cidade mara! Fomos para Praça do Papa (e também para o Parque da Serra do Curral que estava fechado).

IMG_5079
Praça do Papa – Vista de BH

 

Já com a fome batendo, fomos almoçar no Restaurante Casa Amora. Um mimo de lugar! Decoração incrível e comida boa. Lá o preço varia conforme a carne escolhida e a quantidade de acompanhamentos.

IMG_5002.JPG
Restaurante Casa Amora

 

Depois de enchermos as “pancinhas” partimos para o hotel descansar um pouco, depois de andarmos muito no dia anterior. Aproveitei para experimentar a piscina, pegar um solzinho. A noite fomos numa pizzaria no Savassi, bairro que nos foi recomendado em BH.

IMG_5013.JPG
Vista do terraço do hotel

Na sexta-feira acordamos antes do galo cantar para ir para Ouro Preto. E o que dizer dessa cidade? Quase fiz um post a parte, me controlei hahahha…

IMG_5024

Chegamos muito cedo, e tava bem friozinho, com muita neblina, mas já estava lindo!

A rodoviária é bem no topo, atrás dessa igreja que você está vendo na foto acima. De lá descemos (com muito medo de escorregar) pela primeira ladeira de pedra, que nos deixou encantadas.

Paramos numa padaria que cheirava a pão fresco para tomarmos um café, já que a viagem foi de 2 horas e somos famintas rsrsrsrs…

Não tínhamos muita ideia de como seria, mas achávamos que mesmo subindo e descendo as ladeiras daríamos conta tranquilamente de fazer os pontos mais interessantes…ledo engano! Ao subirmos a próxima ladeira (uma das principais até o ponto central da cidade) vimos que ia ser puxadíssimo.  Chegando ao topo, de frente para o Museu da Inconfidência, um guia local já se aproximou (e eu já estava pensando: “lá vem ele pedir uma fortuna para nós”), e ele com todo o jeito e simpatia (como todos os mineiros que encontrei) nos convenceu que era a melhor opção irmos com ele, em seu carro pra que nos mostrasse as igrejas mais interessantes, os pontos mais legais dessa cidade. Então assim fizemos!

IMG_5063

O aprendizado com um guia é muito melhor! Você não só vê, você entende, aprende, questiona e se diverte. Nosso guia, o Cristiano é um amor de pessoa, e recomendo muito fazer o tour com ele. Ele explica de um modo claro, o que não aprendemos muitas vezes, nas aulas de História da vida.

IMG_5040.JPG

Fomos em 3 ou 4 igrejas (se não todas, a maioria paga-se a entrada, valores entre R$5 e R$10). Ele nos levou também em uma mina de ouro desativada, a qual é também paga, mas vale a pena. Antes você entende como os escravos viviam e faziam naquela época, e um pouco mais sobre a mina. Ainda passamos por um Mirante em que você pode apreciar a vista do centro histórico.

IMG_5035

IMG_5086.JPG
Foto por Angelica Almeida Fotografia

O guia nos levou para comer em um lugar com uma comida caseira muito boa e bom preço. Depois disso, ele insistiu porém não fomos a cidade de Mariana, já que nossa passagem já estava comprada de volta para BH. Fomos no Museu da Inconfidência, começou a chover nesse tempo, então ficamos lá até passar. Melhorou, nós descemos a ladeira atrás de mais fotos antes de subirmos em direção a rodoviária.

Ouro Preto é lindo, recomendo!

No sábado, ficamos em BH e fomos conhecer a Lagoa da Pampulha, e gente do céu!!!!!! Que lagoa grande hahaha.

Achávamos que conseguiríamos ir em todo o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, projetado por Oscar Niemeyer (Igreja de São Francisco de Assis, Museu de Arte, Casa do Baile…) mas não dá! Fomos de ônibus e ali na área é bem demorado…então fomos somente na Igreja, que é um mimo! Linda mesmo!

Na Lagoa tinha uma feirinha bem legal e tem um parque de diversões do outro lado da rua. E nesse lugar gostoso que fechamos a nossa viagem (embarcamos no dia seguinte de volta pra casa).

Só digo uma coisa: Minas vale a pena! Me surpreendeu e eu amei!

DSCN0071.JPG

WhatsApp Image 2017-04-10 at 16.49.17.jpg

Águas de Lindóia – SP e Monte Sião -MG

Alguns dias em família é algo que nem sempre conseguimos fazer…mas esse ano, nós conseguimos (só faltou a vó )Tiramos 3 dias rápidos para irmos a essa cidade tão conhecida, mas que pra mim era novidade.

Chegamos a cidade e almoçamos num restaurante do centro, e depois caminhamos até podermos fazer check in onde nos hospedamos. Ficamos em uma pousada maravilhosa, Pousada Morro Verde, que fica numa montanha (literalmente) de frente para montanhas verdes, com seus animais pastando. Uma calmaria só! Café da manhã incomparável! Uma gostosura só!!!! Recomendo a pousada para quem está de carro.

DSCN2192.JPG

DSCN2210.JPG
Pousada Morro Verde

DSCN2209.JPG

DSCN2225.JPG

DSCN2232.JPG

Depois de nos acomodarmos, minha irmã queria ir a Monte Sião, cidade vizinha, divisa de estados de SP e MG. Local de compras de roupas de frio, principalmente. Antes disso, tentamos achar algum lugar para comer em Monte Sião, o que foi mais difícil do que eu imaginava. Não existem muitos lugares para comer (restaurantes, cafés) na entrada da cidade, na verdade nem no centro achei muitos. Finalmente encontramos uma padaria, comemos e chegamos ao centro de compras já a tarde. Pouquíssimas lojinhas abertas, mas caminhamos um pouco para conhecer e voltarmos no dia seguinte. Voltamos a Águas de Lindóia, achamos um café e paramos para comer.

No segundo dia, fomos novamente para Monte Sião, já que não tínhamos sol para nem aproveitar a piscina, mas tínhamos garoa, hahahaha.

unnamed
Monte Sião

Muitas roupas baratas de frio, muito, muito, muito tricô. Passamos o dia por lá. No final do dia, já cansadíssimos, voltamos a Pousada em Águas de Lindóia e pedimos uma pizza, já que a chuva desabou sem cerimônias.

No terceiro e último dia, acordamos e tomamos um bom café. O plano era irmos ao Balneário Municipal, porém desanimamos quando fomos no dia anterior e não conseguimos usar, e o tempo estava bem chuvoso. Fizemos check out, e fomos atrás do queijos e doces típicos para levarmos para casa.

Foi uma viagem bem rápida, mas bem gostosinha. A Pousada deu todo o “tchan ” para estadia.

Alguma experiência em Águas de Lindóia?

Turistando na minha terra

Aproveitei que tinha compromisso no sábado a tarde, e pensei: “Por que não ficar o final de semana?” Chegando a conclusão que não só poderia, como iria passar o sábado e também o domingo na “Terra da garoa”.

img_4360

Chegamos (eu, irmã e cunhado) no sábado pela manhã e fomos direto para a 25 de Março, já que eu estava morrendo de saudades, e faziam mais de 10 anos sem visitá-la.
Ahhh que felicidade! Adoro o fervo e a gritaria, a pechincha, e a diversidade de coisas, pessoas, temperatura hahaha. Sim, temperatura! Na rua aquele calor de mais de 30ºC e no interior de algumas lojas o ar condicionado trazendo a fresca almejada…
Enfim, compramos coisas (óbvio), comemos por lá mesmo, quase que em pé (Sampa e suas filas em todos os lugares que possamos imaginar), e partimos de metrô para o compromisso da tarde na Vila Mariana (meu bairro de nascimento, e por isso de amor hahahaha).
img_4331
25 de Março vista de cima
Após, fomos para o Hotel, ficamos no Ibis Budget São Paulo Paulista, que cumpriu bem seu papel de hotel por uma noite. Tomamos aquele banho esperto e partimos andar na Av. Paulista acharmos algo que não fosse hambúrguer para comer. Encontramos o Shopping Center 3, e dentro dele o Pateo da Luz, que estava com rodízio de pizza, sopa e sobremesa por um preço muito bom!
A delícia de ficar no lugar mais badalado de Sampa é poder ir a pé para o hotel e ter uma boa noite de sono 🙂
IMG_4345.JPG
Vista no café, Ibis Budget São Paulo Paulista
No domingo, pós café, partiu Oscar Freire! Partimos para “riqueza”, e achamos uma feira livre, e que saudades das feiras livres paulistanas, de experimentar as frutas gratuitamente, docinhas que só. Ah e não pode faltar o pastel!
IMG_4350.JPG
Me sentindo “ryca” na Oscar Freire hahahhahahahha
Nosso último “rolê” foi já voltando para casa, no shopping Tamboré que eu não conhecia. Muito cansada, mas bem feliz com final de semana na minha terrinha querida!
Já quero voltar!
Quem mais ama o fervo de Sampa?

 

 

Parque Taquaral – Campinas/SP

Um dia lindo na cidade de Campinas, melhor dizendo, um dia no Parque Taquaral.

Um parque que eu não conhecia e tive o prazer de passar um sábado ensolarado, curtindo o ar fresco e observando as muitas pessoas praticando atividade física (pessoal fitness, um dia chego lá!).

A entrada é gratuita, porém não é permitido entrada com animais. No parque já tem uns animaizinhos como cisne, patos…

img_3937

 

img_3941
A caravela do parque

 

Ahhh e sim, tem essa caravela gigante gente! Sim é enorme, dá uma olhada:

img_3932
Meus 1,6…m comparado a Caravela
img_3923
Eu tive que subir!
img_3933
Não podia esquecer de mostrar o pedalinho

É um lugar muito gostoso de passar o dia, eu recomendo!

Itanhaém – SP

É difícil ter algo tão bom quanto uma viagem com amigos, mesmo que seja um “bate-volta” é sempre divertido e com boas histórias para contar!

Dessa vez, minha parada foi em Itanhaém, litoral sul de São Paulo, que diga-se de passagem, não conheço quase nada do nosso litoral paulista. Fomos em 5 amigos, sendo que um deles gentilmente tem uma casa perto da praia do Cibratel. Fomos nela assim que chegamos. A areia é escura, o mar não é claro, mas tem conchinhas lindas. A temperatura também estava um pouco a baixo do esperado, mas nada que dificultasse. Achei uma praia calma, com uma grande faixa de areia, ondinhas baixas, ótima para crianças.
Mais tarde fomos ao Pocinho ou Cama de Anchieta, que para mim foi surpreendente! É uma passarela por cima das pedras, onde as ondas do mar batem e vale muito a pena o passeio.
Já a noite, fomos na feirinha/parque que tem em Peruíbe. Estava lotado, muitas gordices, artesanatos e bijuterias bons! Dá vontade de levar tudo!
img_3792
No dia seguinte fomos novamente a praia de Cibratel, mas como nos faltavam poucas horas para irmos embora da cidade, decidimos ir em outra praia, já que o sol tinha começado a dar o ar de sua graça hahahaha.
Passamos em frente a praia dos Sonhos e acabamos parando depois que passamos a ponte, em frente ao Iate Clube Itanhaém (acredito ser uma extensão da Praia dos Sonhos, já que não achamos um outro nome, nem mesmo no Google). Aí sim, eu gostei mais, a areia era mais clara, as próprias ruas são mais limpas e cuidadas. Ficamos pouco tempo, afinal, tínhamos algumas horas de viagem pela frente, e todos trabalhavam no dia seguinte; mas confesso que fiquei com um gostinho de quero mais por essa última prainha em específico.
img_3844-1
Em frente ao Iate Clube
img_3825img_3819
img_3841

Curitiba 2016

Voltei meu povoooo!

A correria da vida as vezes dificulta as postagens, mas voltei para contar sobre uma cidade super conceituada no nosso país: Curitiba!

Praticamente não conheci a capital do Paraná, pois fui há muitos anos e não foi para “turistar”, mas dessa vez aproveitei a promoção de passagens de avião para passear nessa bela cidade.

Fui numa sexta-feira pela manhã e chegamos (eu e minha amiga) no aeroporto Afonso Pena  em São José dos Pinhais, que de carro deu uns 30 minutos até o hotel/hostel em que ficamos.

Só deixamos as bagagens e partimos para um dos pontos turísticos mais famosos da cidade sulista, que é o Jardim Botânico.

Estava uma tarde ensolarada e bela que deixou esse parque mais encantador do que as fotos possam passar. Super bem cuidado, porém muito lotado (muitos adolescentes caçando Pokémon) foi difícil conseguir uma foto sem pessoas passando o tempo todo 🙂

A estrutura de arame é belíssima, e dentro dela se tem uma visão linda do jardim estilo francês.
IMG_3400

DSCN2123

13880349_10210180080995619_7819676651492881160_n

Gostei demais! Há ainda um museu no parque, onde estava tendo uma exposição de orquídeas. Também passeamos pelo jardim das sensações, que é uma trilha fofa no meio das espécies de plantas com cheiros, cores, texturas únicas.

 Passamos um bom tempo curtindo o solzinho e essa vista linda!

No segundo dia (sábado), fomos conhecer o Bosque Alemão, que confesso me surpreendeu positivamente, já que não esperava que tivesse muito além do portal e o jardim com umas flores miudinhas. DSCN2126.JPG

Achamos o mirante, chamado “A Torre dos Filósofos” onde pode se admirar Curitiba do alto, e a mata preservada em torno do mirante.

No terceiro dia, fomos ao museu do Holocausto, que com certeza está entre meus lugares que indicaria a todos a ir e conhecer. Recomendo a visita com guia. É gratuito, porém é necessário fazer uma reserva no site deles (http://www.museudoholocausto.org.br/). Ele é escondidinho, mas recomendo muitíssimo. É uma lição de vida!

Partimos para a Ópera de Arame e depois para o Parque Tanguá.

A Ópera de Arame é bem bonita, mas é um passeio muito rápido, um lugar para boas fotos. Já o Parque Tanguá é um bonito parque que para quem vai com crianças é ótimo para deixá-las soltas.

 

O tempo em Curitiba favoreceu muito todos os passeios.O friozinho só sentimos a noite mesmo.

Curitiba é uma cidade linda que merece mais que três dias para conhecer os parques todos, ou a grande parte deles. Usei também o serviço de Uber pela primeira vez e amei! Super útil, rápido e fácil.

Aquele abraço e até o próximo post!

5 sites/ canais de viagens favoritos:

Olá!

Sim, eu voltei, e hoje com 5 dicas de sites e/ou canais de viagens que mais gosto e acompanho. Já deixo claro que nem todos são específicos de viagens, mas que os blogueiros tem ótimos vídeos, ou dicas sobre os destinos.

  1. Meu primeiro e favorito é o site e canal do Youtube do blogueiro Estevam pelo Mundo, além dele ser engraçado, tanto no youtube (https://www.youtube.com/channel/UCLPXpKv6WDc7mtapsbMyPHg), como snapchat (LucasEstevam1), as fotos no Instagram (@estevampelomundo) são de babar. Recomendo muito!
  2. 360 meridianos (http://www.360meridianos.com/), (Instagram @360meridianos): 3 blogueiros morando em locais diferentes e que contam sobre os lugares que foram tanto dentro quanto fora do país. Respondem as dúvidas e aos comentários sempre!
  3. Luisa Accorsi (http://luisaaccorsi.com.br/): Apesar dela não ser nem de longe uma das minha blogueiras favoritas, tenho que admitir que as viagens que ela faz são para o s lugares mais exóticos e interessantes de todos (Vietnã, Butão…). Vale a pena acompanhar os blogs de viagens dela no canal do youtube (https://www.youtube.com/user/SonhosDeCrepom).
  4. Vitor Liberato(https://www.youtube.com/user/backtotriangle): Um brasileiro que atualmente está na Austrália e que mostra as imagens mais legais (agora de drone) desse país M-A-R-A. Recomendo também o insta dele: @vitorlib.
  5. Travel and Share (https://www.youtube.com/user/vlogandshare/videos): Um casal brasileiro que estão dando volta ao mundo de carro, a “Galega”, atualmente estão no Canadá, mas já passaram por toda América do sul, Central e estão terminando a América do norte para continuar a viagem.Tem vlogs todos os dias. Eles se hospedam em lugares diferentes pelo CouchSurfing. Além dos vlogs no youtube eles tem o site:travelandshare.com.br/.

 Espero que minhas dicas tenham sido úteis e que você conheça muitos lugares navegando por esses canais.

Abraços e viagens!

Saudades…

Hoje o relato não é sobre uma viagem ou um lugar novo. Fiquei muito tempo pensando se seria coerente, se fazia sentido fazer uma parte no blog (que até então é só sobre relatos de viagens e passeios) sobre reflexões, na verdade sobre minha opinião sobre alguns sentimentos, ou situações pelas quais estou passando no momento.

Saudade!

Tenho sentido muito ultimamente. Saudade de pessoas, de momentos, de fases, de lugares…

Saudade para mim é um sentimento bem estranho. Sinto aquela saudade gostosinha que me faz sorrir, mas sinto principalmente quando se refere a pessoas aquela saudade pesada, que dói, chega a doer a ponto de sufocar.

E sim, eu sei que a saudade é a prova real que algo de bom aconteceu, que pessoas importantes e especiais foram conhecidas, que terei as melhores memórias para compartilhar, isso é fato, e não estou aqui para negar isso; mas, percebo que as vezes leio textos do quais falam que a saudade é a alegria em forma de memória, e pelo menos para mim nem sempre é assim…Existem pessoas que eu não queria sentir saudades, que eu queria elas na minha vida, comigo, amigos que estão longe, ou que nem mais estão entre nós. Viagens que tive que interromper, ou não fiquei o tempo que gostaria. Saudade nem sempre é por um bom motivo!

Nos últimos dias a saudade pesada tem me pego de forma mais dura e bruta possível, e é então que tento transferir meus pensamentos para aquela saudade gostosinha a qual citei mais acima no texto.

Saudade…ô sentimento confuso!

Ela acalenta e estraçalha ao mesmo tempo.

Ski Mountain Park – São Roque/SP

Olá colegas!

O lugar de hoje é um parque com atrações consideradas de inverno. Passei um dia lá e foi muito bom. Apesar de está bem cheio, consegui aproveitar algumas delas.  É um parque com estacionamento, que para subir até o parque (topo da montanha) vamos de um ônibus que parece um bonde, fofo! Lembrando que por conta da lotação é preciso entrar em uma fila até chegar sua vez de embarcar.

DSCN0746

Já no parque pode se vê logo de cara o arvorismo, em um lugar coberto a patinação no gelo e restaurante. Seguindo tem arco e flecha (um pouco escondido)a pista de sky, o teleférico, os escorregadores…

  Fui ao teleférico que a fila não estava tão imensa. A vista lá de cima é bonita e é possível tirar boas fotos.

DSCN0748

DSCN0759

  Almocei em um dos restaurantes e a tarde fui encarar a fila do arvorismo que era o meu alvo do dia. Fiquei cerca de duas horas para mais, mas valeu cada minuto. Eu gosto de altura, apesar de ter medo de velocidade. Na minha frente tinha uma senhora que estava com muito medo e a sua frente 3 gringas. Foi hilário! A senhorinha as vezes parava no meio da corda com medo de seguir hahahahaha, mas ela foi até o fim (que terminava com uma tirolesa).

DSCN0843

DSCN0866

 

  A tarde só consegui observar a pista de ski que é a mais concorrida e dar umas boas risadas com os tombos dos que praticavam. É um bom parque para levar adolescentes e crianças. Nós adultos nos divertimos muito também. Precisaria de mais um dia para ir nas outras atrações, ou com menos movimento.

DSCN0747

 Roupas confortáveis e tênis são essenciais para o bom aproveitamento do parque.

Aquele abraço!