Fim de Semana em São Paulo

Cheguei 2018!!!
(meio atrasada, né querida!)

Amo agitação de metrópole, várias pessoas, tantas histórias e nenhuma outra cidade nacional melhor representa isso que a minha cidade natal, São Paulo, que amo tanto, que me faz aumentar meu olhar sobre o mundo.
Como moro no interior, sempre que tenho oportunidade, vou a Sampa matar minha saudade, “turistar” na terra que nasci. Como todo bate-volta, foi aquela correria, de metrô, trem e ônibus, mas como foi de final de semana, tudo estava mais tranquilo.
Fui em 3 lugares que eu estava com muuuuuitaa vontade de conhecer. O primeiro deles é SESC São Paulo (ou 24 de Maio), que foi inaugurado no ano passado. Um prédio lindo, espelhado com 11 andares. Subimos a maioria pelas rampas (ahh a acessibilidade é algo lindo de se vê). Vimos a Comedoria de longe (a fila estava gigante, pois era próximo ao horário de almoço), vi também a sala de Oficinas (com cadeiras com designer inovador), um dos andares acontecia uma exposição sobre a Jamaica; mas, o que mais gostei e o que mais me surpreendeu foi a cafeteria no penúltimo andar, com espelhos d’água nas extremidades do prédio, com vista para o centro de São Paulo. É maravilhoso!

Depois da visita, fomos almoçar em um pequeno café (que serve almoço) na Rua São Bento, bem perto do Farol do Santander, que foi nossa próxima parada às 14hs.
Comprei o ingresso de visitação completa (R$ 20) e não para o Mirante, e foi a melhor coisa que eu fiz, sério, os andares tem exposições lindas, uns andares são sobre a história do banco, com ambientes fiéis à época inicial do funcionamento; dois andares estão tendo a exposição de José Saramago (escritor português); um andar tem uma pista de skate; mas uma exposição que amei, que conquistou meu coração aquariano foi a que tinham duas salas escuras com fitilhos e galhos artificiais presos no teto refletindo luzes nos cantos das salas, que geravam um movimento conforme o som de fundo emitido. Foi mágico! Deitei em alguns puffs disponibilizados ao que querem sentar/deitar e admirar o momento.

Já no mirante, tem um café, e dos lados um pequeno corredor, com vidros para a segurança…mas confesso que esperava mais, o corredor é muito estreito e lota de gente. Mesmo assim, sou àquela que é viciada em vistas urbanas.

A noite, fomos a uma pizzaria que eu já conhecia num shopping da Av. Paulista, e lógico que teve uma boa voltinha na avenida queridinha da capital!
No domingo, fui realizar algo que queria a um tempo, assistir a OSESP na Sala SP, e que lindo foi! Sou apaixonada por orquestras, sempre que posso vou assistir, e como aos domingos a apresentação é gratuita na Sala SP, não perdi tempo, já reservei pelo site os ingressos e foi maravilhoso! Vale muito a pena! Só aconselho um cuidado para quem vai de trem, como eu e minhas amigas, do lado de fora da Estação Júlio Prestes é um pouco complicado,devido a uma parte da Cracolândia, o que é muito triste, e sendo sincera assustador também.

Nosso rolê por São Paulo terminou com almoço no shopping de Osasco, que eu não conhecia. Ou seja, praticamente nosso bate-volta foi inédito já que a maioria dos locais eram novidades. Gostei demais (como sempre)!
Anúncios

Cabo Frio e Arraial do Cabo – RJ 

Olá pessoal!

             Voltamos a “programação ” com mais um post de belos lugares. Hoje contarei sobre minha viagem super rápida (2 dias completos) a Cabo Frio e Arraial do Cabo, no estado do Rio de Janeiro.
             Primeira vez que fiz viagem com agência que não foi passeio. Costumo fazer viagem por conta, e constatei que é o jeito que mais gosto realmente. 
Chegamos ao hotel na hora do almoço, que fica a poucos metros da praia da Dunas em Cabo Frio. Logo nós trocamos e fomos pra praia, já que o tempo era curto, queria aproveitar o máximo. Fomos a pé pra praia, e que lindo o lugar! Areias brancas,(infelizmente com sujeiras na areia já que os seres humanos ainda não aprenderam a cuidar do que é seu), dunas, mar azul, e gelado. Quem não gosta de águas frias, talvez você não goste do lugar, mas eu como não tenho problemas com isso, me esbaldei! 

     Praia das Dunas – Cabo Frio

        A praia tem vendedores, pessoal que “cede gratuitamente ” guarda sol e cadeira se a consumação for R$ 25, de bebidas (nesse não tinha comida). 
        Já para almoçar fomos nos quiosques no calçadão. Eles disputam os clientes, dá pra conseguir um preço bom! Eu dividi porções (frango, churrasquinho, arroz) e suco com as duas amigas, dando R$ 27 para cada, sendo que deu tranquilamente para as 3 se fartarem com folga. 
           Depois de passarmos a tarde na praia, fomos procurar a famosa “Rua dos Biquínis ” que o atendente do quiosque falou que era perto…sqn!!!!! Andamos bastante e sempre pedindo informações nas lojas, até que vimos uma ponte ao longe que teríamos que atravessar…acabamos que desistimos, já que estava ficando tarde, e queria olhar o centrinho de Cabo Frio. Entramos nas lojinhas, foi bem gostoso, já que é tudo plano! 
      A noite fomos próximo ao hotel buscar pizza próximo ao hotel mesmo. Achei super tranquilo andarmos por lá!
         No dia seguinte, fomos logo de manhã à Arraial do Cabo, deu uns 20 minutos. Descemos na praia do Anjos, próxima à praça do Cova. Que entorno tem lojas e restaurantes. Subimos a trilha de pedra para chegarmos à praia do Forno, e se tem um lugar que eu me apaixonei foi essa praia. Não tem como explicar, veja as fotos abaixo talvez consiga falar por si só. 

      Praia do Forno – Arraial do Cabo

        Ficamos até a hora do almoço nessa praia, depois partimos pela trilha para voltar a praça onde almoçamos no restaurante. Depois já tínhamos fechado um passeio de escuna (Minha primeira vez), pegamos no porto e fomos na praia do Farol, pelo que li umas das mais bonitas do país. Monitorada pela Marinha nacional só é possível ficar por pouco tempo (40min). Pequena faixa de areia, águas bem geladas e cristalinas. Lindo demais! 
     Tivemos alguns imprevistos e não consegui visitar a praia do Pontal então ficamos um pouco mais na praia dos anjos vendo o pessoal jogando futebol.

        Voltamos a Cabo Frio e a noite fomos a uma hamburgueria bem estilosa, bem gostosinha e depois fomos para pracinha da cidade onde ocorria um evento de surfistas, com música ao vivo.

      Já no outro dia, o último, fomos novamente a praia próximo ao hotel, praia das Dunas. Caminhamos pela manhã e foi bem gostoso! 

        Após o almoço, fomos embora e queria demais ficar um tempo maior nas duas cidades. Tem muitas praias e locais pra ir, eu recomendaria mais tempo.

5 Canais do Youtube de Lifestyle e viagens 

  • Fê neute: Fêliz com a vida

 O canal da Fê Neute não tem muitos vídeos, na realidade, os poucos que tem são sobre temas bem interessantes como Minimalismo (no modo geral da vida) por exemplo. Ela é uma “youtuber” por hobby mas não é o trabalho dela como a maioria dos aqui citados. Ela mora em NYC, em Manhattan com seu esposo americano. Gosto muito de acompanhá-la também no Instagram @feneute (Stories principalmente) pois ela mostra coisas do dia dia dela na cidade de forma leve e um pouco minimalista apesar de está no centro financeiro e consumista do mundo. Ela tem o blog http://www.felizcomavida.com, que foi o meio pelo qual a conheci (por sinal, li todos os posts porque é viciante).

  • Capitão Zeferino: 

 Canal do Youtube feito pelo casal de fotógrafos Fran e Paulo. Eles são aqueles casais animados e bem-humorados sempre! São além de casados, amigos, e isso é tão bonito nos vídeos…Enfim, no canal eles mostram as viagens, os trabalhos fotográficos, eventos de moda, e a rotina na cidade onde moram, Niterói. O Instagram deles é @capitaozeferino.

  • Vanessa Lino:

 Youtuber nascida no sul do Brasil, atualmente morando em Amsterdã com o marido, João. Acompanho a Vanessa desde antes de sua saída do Brasil. Seu canal acabou mudando um pouco do início, em que os vídeos eram mais direcionados a maquiagem; hoje com ela morando na Holanda, tem muito conteúdo sobre a Europa, já que ela viaja bastante por lá. Seu Instagram tem muitas fotos da vida no país europeu @vanessalino_

  • Lu Ferreira: Chata de Galocha

   A Lu é uma blogueira que eu gosto muitoooo! Não sei se é porquê ela é mineira e pensa num povo que é agradável e simpático?! Pois é, a Lu mora em BH (saudades Beagá!) com o seu marido Leo Horta e a pequena e fofa Bia, filha do casal.

   No canal Chata de Galocha, você encontra videos de viagens, maquiagem, dicas, de receitas…é um canal bem diversificado. O Instagram @chatadegalocha é cheio de fotos lindas do Léo, que é um baita fotógrafo.

  • Um Viajante:

   Conheci o Robson pelo blog dele http://www.umviajante.com.br. Ele é curitibano, dono do Café do Viajante na sua cidade.

   Fez alguns mochilões e seu instagram @blogumviajante tem fotos incríveis, além de Stories mega divertidos. Ele tem um canal no youtube com vídeos das viagens que parecem clipes, trailers de filmes de tão lindos. 

Bom galera, essas são minhas dicas de canais do Youtube/ Instagram de hoje, espero que gostem pelo menos de algum hahaha. Se gostaram, me deixa nos comentários para que eu saiba, ok?!
Aquele abraço!

   3 Dicas de lugares que curti em Sampa!

Olá visitantes do meu blog!

   Hoje vim com 3 (2 gratuitos) dicas de locais que conheci, gostei e recomendo em Sampa. Fiquei por lá 3 dias em Julho/17 com mais duas amigas, já que não perco nenhuma oportunidade de voltar pra minha cidade. Lógico que fiz um roteirinho antes de lugares que eu ainda não conhecia para não perder tempo.

1) Beco do Batman – Vila Madalena

   Como o nome já diz, é um beco, não muito grande mas com grafites lindos, um mais bacana que o outro. As pessoas descem de excursão (vi um grupo de uns 30 japoneses fascinados pela arte), pessoas fazem ensaio de fotos, outras só estão de passagem. É um lugar que tem muitos jovens, o bairro já tem essa “vibe cool” né!


Passeio gratuito pra quem gosta de arte. Tem uns cafés próximos pra quem quiser experimentar também.

2) Eataly – Itaim Bibi

   Mercado Gourmet de produtos alimentícios italianos. O lugar em si é belíssimo, mas cheio e como tudo que é gourmet, preços elevados (pelo menos para o meu bolso). No local tem pizzaria e restaurantes além do mercado. Tem algumas degustações de alimentos. Gostei do lugar por ser diferente de tudo que eu já tinha ido em questão de mercado (mesmo de mercados gourmet, que na verdade não foram muitos na vida…).

3) Sesc Pompéia

   Próximo ao Bourbon Shopping, esse Sesc era um dos lugares que minha amiga fotógrafa disse que não poderia faltar. Além de sua arquitetura belíssima, é cheio de atividades simultâneas.

Vocês também tem dicas de bons lugares para conhecer em SP? Algum lugar escondido, pouco popular? Se sim, me deixem nos comentários, quero saber.

 

 

Um Bate e Volta em Campos do Jordão

Não conhecia Campos do Jordão, apesar dela está no roteiro, planos de quase todos que eu conheço, não estava no topo da minha lista (não sou muito clichê rs…). Mas que fique claro que não era falta de vontade, era só que eu tinha interesse em outras cidades antes dela.

Surgiu esse bate volta, com agência, e com amigos. Eu que não sou de dispensar uma trip por nada, parti enfrentar algumas (muitas horas). Chegando lá pela manhã, passamos na Ducha de Prata, tomamos um café, e depois fomos ao Pico de Itapeva (onde podemos vê as cidades do Vale), e que lindo, que maravilhoso! Sim, me apaixonei por aquela vista. O vento é forte, frio, e quase me arrastou, mas vale tanto a pena, que confesso que foi o lugar que mais gostei do dia inteiro!

WhatsApp Image 2017-07-17 at 20.14.34

DSCN0090.JPG

DSCN0089.JPG

Depois do Pico, fizemos uma parada no lago do Pico Itapeva. Um lugar, que segundo a guia não tem peixes devido as altas temperaturas. Um lugar bem legal para um piquenique!

WhatsApp Image 2017-07-17 at 20.14.23.jpg

Após essa rapidinha, conhecemos o bairro luxuoso em Campos, com casas, mansões de famosos. O lugar é belíssimo!

Paramos em uma chocolateria, onde teve degustação de alguns tipos de chocolates, queijos, etc…

Antes do almoço, fomos no Mosteiro de São João, um lugar bem bonito para fotos.

DSCN0104.JPG

DSCN0108.JPG

DSCN0112.JPG

Almoçamos no restaurante Querença da Serra, e passamos a tarde no coração da cidade, no bairro Capivari. Centro comercial, feito para os turistas. Estava muito, muito, muito cheio.

DSCN0115.JPG

A arquitetura é linda, europeia…os preços são salgados (vale a pena pesquisar pois encontramos uma diferença de preço bem relevante), mas é uma cidade muito bonita. Acredito que um dia é pouco demais para conhecer Campos do Jordão. Ainda quero ir com mais tempo.

 

 

Minas Gerais: BH, Inhotim e Ouro Preto

Olá meu povo!

Hoje o post é sobre minhas férias tão esperadas 🙂 Sobre a última capital do sudeste que eu não conhecia (quero conhecer todas as capitais dos estados brasileiros), Belo Horizonte, ôôô trem bão! Mas não somente sobre BH, teve Inhotim em Brumadinho, e teve Ouro Preto também!!!!

Fui com minha amiga fotógrafa Angélica (https://www.facebook.com/angelicaalmeidafotografia/)  curtir 5 dias em terras mineiras, conhecer o povo mais acolhedor de todos os estados que fui até hoje!

Fomos em um vôo que durou 1h e 15 min (Campinas > Confins). Chegamos de manhã, deixamos as malas no hotel (bhbhotel.com.br), já que o check in era somente ás 14h. Eles guardaram sem custo adicional nossas malas em uma sala, um maleiro e o hotel fica muito perto do Minas Shopping, fomos a pé várias vezes na semana. Já partimos para nossa primeira experiência de turista no transporte público, e foi muito tranquilo. O transporte em BH é eficiente, e comparado a cidades que passei, bem desenvolvido, com ar condicionado, integração nas estações, realmente muito legal!

Com a solidariedade dos mineiros que nos deram as informações necessárias para descermos no ponto certo, fomos para o Mercado Central. Que lugar bacana! Mercadão grande, com flores, doces, sabores, lembrancinhas, etc…

Depois do Mercadão, de um “almoço improvisado”, partimos para Praça Liberdade e no Museu da Minas e do Metal (http://www.mmgerdau.org.br/). A praça é em frente ao Museu.

IMG_4936.JPG
Praça Liberdade – Foto de Angélica Almeida Fotografia

O Museu é super interativo, vale muito a pena conhecer!

IMG_4935
Que rica eu no MM Gerdau!

    Voltamos para o hotel depois de experimentarmos o café do museu. Comi um Petit Gateau muito bom! Fica a dica hahaha.

Na quarta-feira fomos para Inhotim, o maior museu a céu aberto do mundo, segundo vários sites. Compramos nossas passagens pela internet para não termos a amarga surpresa de chegar e não ter mais passagens para lá. Fomos com a empresa de ônibus chamada Saritur, que sai da rodoviária mesmo. A viagem durou umas 2 horas (talvez mais).

Inhotim é um lugar mágico, vou indicar para todos que forem para Minas Gerais pois é um lugar que vale tanto a pena! Você que está lendo, vá! Fomos na quarta-feira especificamente pois é o único dia de entrada gratuita. Existem várias galerias, vários caminhos para você seguir e encontrar as que mais lhe agrada. É um local enorme, então existe a opção de pagar R$ 28 e usar aqueles carrinhos de campo de golfe (já com motoristas do Instituto).

IMG_4983
Galeria: Adriana Varejão
DSCN0060.JPG
Muito amor por esse lugar!

No almoço, dentro de Inhotim encontramos 2 restaurantes para almoçar, o Tamboril e o Oiticica, pelo valor mais em conta decidimos ir no Oiticica. Restaurante lindo, comida boa, preço bom.

DSCN0035.JPG
Restaurante Oiticica

 

Continuando nossa caminhada pelo Museu, encontramos galerias lindas, vejam mais fotos abaixo, vejam se não tenho razão!

DSCN0041.JPG

DSCN0054.JPG

DSCN0055.JPG
Galeria True Rouge

DSCN0057.JPG

Na quinta-feira “pegamos mais leve” e ficamos em BH, para também aproveitarmos essa cidade mara! Fomos para Praça do Papa (e também para o Parque da Serra do Curral que estava fechado).

IMG_5079
Praça do Papa – Vista de BH

 

Já com a fome batendo, fomos almoçar no Restaurante Casa Amora. Um mimo de lugar! Decoração incrível e comida boa. Lá o preço varia conforme a carne escolhida e a quantidade de acompanhamentos.

IMG_5002.JPG
Restaurante Casa Amora

 

Depois de enchermos as “pancinhas” partimos para o hotel descansar um pouco, depois de andarmos muito no dia anterior. Aproveitei para experimentar a piscina, pegar um solzinho. A noite fomos numa pizzaria no Savassi, bairro que nos foi recomendado em BH.

IMG_5013.JPG
Vista do terraço do hotel

Na sexta-feira acordamos antes do galo cantar para ir para Ouro Preto. E o que dizer dessa cidade? Quase fiz um post a parte, me controlei hahahha…

IMG_5024

Chegamos muito cedo, e tava bem friozinho, com muita neblina, mas já estava lindo!

A rodoviária é bem no topo, atrás dessa igreja que você está vendo na foto acima. De lá descemos (com muito medo de escorregar) pela primeira ladeira de pedra, que nos deixou encantadas.

Paramos numa padaria que cheirava a pão fresco para tomarmos um café, já que a viagem foi de 2 horas e somos famintas rsrsrsrs…

Não tínhamos muita ideia de como seria, mas achávamos que mesmo subindo e descendo as ladeiras daríamos conta tranquilamente de fazer os pontos mais interessantes…ledo engano! Ao subirmos a próxima ladeira (uma das principais até o ponto central da cidade) vimos que ia ser puxadíssimo.  Chegando ao topo, de frente para o Museu da Inconfidência, um guia local já se aproximou (e eu já estava pensando: “lá vem ele pedir uma fortuna para nós”), e ele com todo o jeito e simpatia (como todos os mineiros que encontrei) nos convenceu que era a melhor opção irmos com ele, em seu carro pra que nos mostrasse as igrejas mais interessantes, os pontos mais legais dessa cidade. Então assim fizemos!

IMG_5063

O aprendizado com um guia é muito melhor! Você não só vê, você entende, aprende, questiona e se diverte. Nosso guia, o Cristiano é um amor de pessoa, e recomendo muito fazer o tour com ele. Ele explica de um modo claro, o que não aprendemos muitas vezes, nas aulas de História da vida.

IMG_5040.JPG

Fomos em 3 ou 4 igrejas (se não todas, a maioria paga-se a entrada, valores entre R$5 e R$10). Ele nos levou também em uma mina de ouro desativada, a qual é também paga, mas vale a pena. Antes você entende como os escravos viviam e faziam naquela época, e um pouco mais sobre a mina. Ainda passamos por um Mirante em que você pode apreciar a vista do centro histórico.

IMG_5035

IMG_5086.JPG
Foto por Angelica Almeida Fotografia

O guia nos levou para comer em um lugar com uma comida caseira muito boa e bom preço. Depois disso, ele insistiu porém não fomos a cidade de Mariana, já que nossa passagem já estava comprada de volta para BH. Fomos no Museu da Inconfidência, começou a chover nesse tempo, então ficamos lá até passar. Melhorou, nós descemos a ladeira atrás de mais fotos antes de subirmos em direção a rodoviária.

Ouro Preto é lindo, recomendo!

No sábado, ficamos em BH e fomos conhecer a Lagoa da Pampulha, e gente do céu!!!!!! Que lagoa grande hahaha.

Achávamos que conseguiríamos ir em todo o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, projetado por Oscar Niemeyer (Igreja de São Francisco de Assis, Museu de Arte, Casa do Baile…) mas não dá! Fomos de ônibus e ali na área é bem demorado…então fomos somente na Igreja, que é um mimo! Linda mesmo!

Na Lagoa tinha uma feirinha bem legal e tem um parque de diversões do outro lado da rua. E nesse lugar gostoso que fechamos a nossa viagem (embarcamos no dia seguinte de volta pra casa).

Só digo uma coisa: Minas vale a pena! Me surpreendeu e eu amei!

DSCN0071.JPG

WhatsApp Image 2017-04-10 at 16.49.17.jpg

Águas de Lindóia – SP e Monte Sião -MG

Alguns dias em família é algo que nem sempre conseguimos fazer…mas esse ano, nós conseguimos (só faltou a vó )Tiramos 3 dias rápidos para irmos a essa cidade tão conhecida, mas que pra mim era novidade.

Chegamos a cidade e almoçamos num restaurante do centro, e depois caminhamos até podermos fazer check in onde nos hospedamos. Ficamos em uma pousada maravilhosa, Pousada Morro Verde, que fica numa montanha (literalmente) de frente para montanhas verdes, com seus animais pastando. Uma calmaria só! Café da manhã incomparável! Uma gostosura só!!!! Recomendo a pousada para quem está de carro.

DSCN2192.JPG

DSCN2210.JPG
Pousada Morro Verde

DSCN2209.JPG

DSCN2225.JPG

DSCN2232.JPG

Depois de nos acomodarmos, minha irmã queria ir a Monte Sião, cidade vizinha, divisa de estados de SP e MG. Local de compras de roupas de frio, principalmente. Antes disso, tentamos achar algum lugar para comer em Monte Sião, o que foi mais difícil do que eu imaginava. Não existem muitos lugares para comer (restaurantes, cafés) na entrada da cidade, na verdade nem no centro achei muitos. Finalmente encontramos uma padaria, comemos e chegamos ao centro de compras já a tarde. Pouquíssimas lojinhas abertas, mas caminhamos um pouco para conhecer e voltarmos no dia seguinte. Voltamos a Águas de Lindóia, achamos um café e paramos para comer.

No segundo dia, fomos novamente para Monte Sião, já que não tínhamos sol para nem aproveitar a piscina, mas tínhamos garoa, hahahaha.

unnamed
Monte Sião

Muitas roupas baratas de frio, muito, muito, muito tricô. Passamos o dia por lá. No final do dia, já cansadíssimos, voltamos a Pousada em Águas de Lindóia e pedimos uma pizza, já que a chuva desabou sem cerimônias.

No terceiro e último dia, acordamos e tomamos um bom café. O plano era irmos ao Balneário Municipal, porém desanimamos quando fomos no dia anterior e não conseguimos usar, e o tempo estava bem chuvoso. Fizemos check out, e fomos atrás do queijos e doces típicos para levarmos para casa.

Foi uma viagem bem rápida, mas bem gostosinha. A Pousada deu todo o “tchan ” para estadia.

Alguma experiência em Águas de Lindóia?

Turistando na minha terra

Aproveitei que tinha compromisso no sábado a tarde, e pensei: “Por que não ficar o final de semana?” Chegando a conclusão que não só poderia, como iria passar o sábado e também o domingo na “Terra da garoa”.

img_4360

Chegamos (eu, irmã e cunhado) no sábado pela manhã e fomos direto para a 25 de Março, já que eu estava morrendo de saudades, e faziam mais de 10 anos sem visitá-la.
Ahhh que felicidade! Adoro o fervo e a gritaria, a pechincha, e a diversidade de coisas, pessoas, temperatura hahaha. Sim, temperatura! Na rua aquele calor de mais de 30ºC e no interior de algumas lojas o ar condicionado trazendo a fresca almejada…
Enfim, compramos coisas (óbvio), comemos por lá mesmo, quase que em pé (Sampa e suas filas em todos os lugares que possamos imaginar), e partimos de metrô para o compromisso da tarde na Vila Mariana (meu bairro de nascimento, e por isso de amor hahahaha).
img_4331
25 de Março vista de cima
Após, fomos para o Hotel, ficamos no Ibis Budget São Paulo Paulista, que cumpriu bem seu papel de hotel por uma noite. Tomamos aquele banho esperto e partimos andar na Av. Paulista acharmos algo que não fosse hambúrguer para comer. Encontramos o Shopping Center 3, e dentro dele o Pateo da Luz, que estava com rodízio de pizza, sopa e sobremesa por um preço muito bom!
A delícia de ficar no lugar mais badalado de Sampa é poder ir a pé para o hotel e ter uma boa noite de sono 🙂
IMG_4345.JPG
Vista no café, Ibis Budget São Paulo Paulista
No domingo, pós café, partiu Oscar Freire! Partimos para “riqueza”, e achamos uma feira livre, e que saudades das feiras livres paulistanas, de experimentar as frutas gratuitamente, docinhas que só. Ah e não pode faltar o pastel!
IMG_4350.JPG
Me sentindo “ryca” na Oscar Freire hahahhahahahha
Nosso último “rolê” foi já voltando para casa, no shopping Tamboré que eu não conhecia. Muito cansada, mas bem feliz com final de semana na minha terrinha querida!
Já quero voltar!
Quem mais ama o fervo de Sampa?

 

 

Parque Taquaral – Campinas/SP

Um dia lindo na cidade de Campinas, melhor dizendo, um dia no Parque Taquaral.

Um parque que eu não conhecia e tive o prazer de passar um sábado ensolarado, curtindo o ar fresco e observando as muitas pessoas praticando atividade física (pessoal fitness, um dia chego lá!).

A entrada é gratuita, porém não é permitido entrada com animais. No parque já tem uns animaizinhos como cisne, patos…

img_3937

 

img_3941
A caravela do parque

 

Ahhh e sim, tem essa caravela gigante gente! Sim é enorme, dá uma olhada:

img_3932
Meus 1,6…m comparado a Caravela
img_3923
Eu tive que subir!
img_3933
Não podia esquecer de mostrar o pedalinho

É um lugar muito gostoso de passar o dia, eu recomendo!

Itanhaém – SP

É difícil ter algo tão bom quanto uma viagem com amigos, mesmo que seja um “bate-volta” é sempre divertido e com boas histórias para contar!

Dessa vez, minha parada foi em Itanhaém, litoral sul de São Paulo, que diga-se de passagem, não conheço quase nada do nosso litoral paulista. Fomos em 5 amigos, sendo que um deles gentilmente tem uma casa perto da praia do Cibratel. Fomos nela assim que chegamos. A areia é escura, o mar não é claro, mas tem conchinhas lindas. A temperatura também estava um pouco a baixo do esperado, mas nada que dificultasse. Achei uma praia calma, com uma grande faixa de areia, ondinhas baixas, ótima para crianças.
Mais tarde fomos ao Pocinho ou Cama de Anchieta, que para mim foi surpreendente! É uma passarela por cima das pedras, onde as ondas do mar batem e vale muito a pena o passeio.
Já a noite, fomos na feirinha/parque que tem em Peruíbe. Estava lotado, muitas gordices, artesanatos e bijuterias bons! Dá vontade de levar tudo!
img_3792
No dia seguinte fomos novamente a praia de Cibratel, mas como nos faltavam poucas horas para irmos embora da cidade, decidimos ir em outra praia, já que o sol tinha começado a dar o ar de sua graça hahahaha.
Passamos em frente a praia dos Sonhos e acabamos parando depois que passamos a ponte, em frente ao Iate Clube Itanhaém (acredito ser uma extensão da Praia dos Sonhos, já que não achamos um outro nome, nem mesmo no Google). Aí sim, eu gostei mais, a areia era mais clara, as próprias ruas são mais limpas e cuidadas. Ficamos pouco tempo, afinal, tínhamos algumas horas de viagem pela frente, e todos trabalhavam no dia seguinte; mas confesso que fiquei com um gostinho de quero mais por essa última prainha em específico.
img_3844-1
Em frente ao Iate Clube
img_3825img_3819
img_3841